10 Motivos para ter um Kindle

Kindle Paperwhite

É verdade que nunca nada irá substituir o livro de lombada, com as suas páginas de um odor característico que todos adoramos e o seu peso que nos traz mais boas memórias do que bíceps doridos. Mas conforme evolui a tecnologia, assim também o faz a literatura. Graças aos e-readers hoje em dia, com tecnologia e-ink, ler no formato digital tornou-se tão prático e familiar como no formato tradicional. Aqui estão alguns motivos para investir num Kindle:

  1. Os Kindle não ocupam espaço quase nenhum. São ótimos para levar em viagem.
  2. É portátil e leve. A arrumação não poderia ser mais fácil.
  3. A bateria dura cerca de 2 semanas se usado com frequência, até 8 se não.
  4. A biblioteca da Amazon é numerosa. Saber ler inglês é uma enorme vantagem.
  5. Podem guardar citações e passagens sem ter de dobrar a página ou usar um marcador.
  6. A leitura fica sincronizada nas várias plataformas onde usam Kindle.
  7. A memória do leitor tem capacidade para centenas de livros.
  8. Podem associar à vossa conta do Goodreads e atualizar a leitura em tempo real.
  9. Podem alugar livros se não estão com vontade de os possuir permanentemente.
  10. Número quase infinito de capas magnéticas, de elástico ou bolsas para o transportar!

E por último, mas não menos importante, poderão sempre continuar a ler livros físicos. O bom do mundo evoluído de hoje é que temos várias opções e os livros não sairão de circulação assim tão cedo! Não se trata de escolher um formato em detrimento do outro, como muitos dão a entender. Isto não é uma competição. O que no fim de tudo importa é ler, independentemente do formato. Somos leitores unidos pela causa da literatura, o nosso maior interesse é ler aquilo que gostamos sem olhar ao formato. Sejam felizes e leiam na plataforma que mais gostarem.

Author: Íris Santos

Bibliómana desde o berço, com uma queda para o drama. Criei o meu primeiro blog com 13 anos e dedicava-se mais à escrita de poemas do que à análise dos mesmos. Neste entremeio faço uma pausa na leitura e retomo com fervor aos 22 anos. Hoje, com 25 anos, decido dedicar uma maior parte do meu tempo à análise de literatura nacional e internacional emergente e a importância dos clássicos e da relação da literatura com as tecnologias. Gosto, acima de tudo, ler novos autores emergentes de literatura estrangeira sem nunca fugir a um critério de selecção muito pessoal.

  • Íris,
    Qualquer dia fala dos audiolivros. É uma tendência que esta a vir. Mas infelizmente ainda há poucos em português.

    • Íris Santos

      Para ser sincera, ainda não li nenhum! Mas tenciono em breve porque realmente quero ouvir como é. Obrigada pela sugestão! 🙂

%d bloggers like this: