10 Formas de Melhorar a Nossa Vida Através da Literatura

Ler não é apenas um prazer como também traz benefícios à nossa saúde física, mental e psicológica, assim como as relações interpessoais e aquelas que cultivamos sobre nós mesmos. No que toca a Portugal, os portugueses não são das pessoas que mais leem na Europa. O que poderíamos aprender com os outros países cujos hábitos ainda não praticamos? Será que a leitura nos permite viver uma vida mais longa, mais frutífera, mais consciente? Afinal, quais são as vantagens de ler mais?

Quando me refiro à leitura, falo de livros com lombada – com introdução, desenvolvimento e desfecho – e não de jornais, artigos na internet – tal como este, e crónicas. Ler um livro tem vantagens que são incomparáveis à leitura em outros formatos. Veremos, então, quais são:

 

  1. Quem lê aumenta, em média, a longevidade em mais 23 meses do que aqueles que não leem;
  2. A leitura diminui a incidência e, em alguns casos, reverte a doença de Alzheimer e outras enfermidades mentais;
  3. Melhora a nossa capacidade de guardar memórias;
  4. Melhora a nossa capacidade de pensar de forma crítica e analítica;
  5. Permite-nos melhorar a capacidade de concentração, ajudando as pessoas com problemas de déficit de atenção, como é possível ver neste artigo de um cronista, por exemplo;
  6. O vocabulário torna-se mais complexo e fluido, permitindo-nos expressar melhor as nossas ideias;
  7. Entretenimento gratuito – os livros nem sempre têm de ser pagos hoje em dia. Podemos recorrer à biblioteca municipal, ou a sites onde pessoas de todo o mundo contribuem com o seu talento, tal como o Wattpad ou o Fan Fiction;
  8. Expande o nosso conhecimento, desenvolvimento e capacidade de aprendizagem;
  9. Ler noutra língua é uma das melhores formas de aprender essa mesma língua;
  10. A leitura de ficção, principalmente clássicos como Dickens, Dostoiévski e Tolstói, melhoram a nossa capacidade de sentir compaixão e empatia por aqueles à nossa volta.

Independentemente dos motivos pelos quais lemos conscientemente, a conclusão certa é de que lemos porque gostamos, porque nos faz bem, porque nos permite escapar do mundo por algumas horas, porque podemos viver de forma vicariante as experiências, pensamentos e vivências de outras pessoas. Nada se compara ao momento em que finalmente deixamos a nossa vida em suspenso para poder viajar para um plano distante que nos permita experimentar a grande tentação que é viver pela mente de outro alguém.

 

Como acessório àquilo que falei no primeiro parágrafo deste artigo, deixo uma pergunta a todos vocês que leem o blog: como podemos melhorar os hábitos de leitura dos portugueses?

Dois em cada três portugueses admitem ler pelo menos um livro por ano, mas como podemos melhorar a forma como o fazem e a quantidade de livros que leem?